Eni Aprilia Portugal Racing Team Prepara 2020

A equipa ENI Aprilia Portugal Racing Team já começou a colocar os seus esforços na temporada de 2020, após a derradeira passagem pelo Circuito do Estoril na última prova da temporada 2019 do Campeonato Nacional de Velocidade. Com Tiago Magalhães ainda a recuperar de uma lesão, coube a João Diogo Silva e Filipe Lourenço levarem as RSV4RF à disputa das melhores posições no longo pelotão de Superbike.

O final de temporada não foi o esperado por toda a estrutura lisboeta muito devido à infelicidade da lesão contraída pelo seu piloto de referência, Tiago Magalhães, que teve em 2019 uma grande evolução em termos de prestação, fruto dos trabalhos de Tiago Magalhães e o seu técnico, Bernardo Vasconcellos, que conseguiram colocar a Aprilia com o nº 19 num patamar mais alto em termos competitivos. A clara evolução foi também permitida com o 'feedback' dos outros pilotos da equipa, que em conjunto com Magalhães, acumularam bastantes quilómetros e permitiram descobrir uma maior performance no conjunto motor/ciclística e eletrónica das máquinas italianas.

As dificuldades de acerto ao nível de pneus que foram sentidas ao longo da temporada, foram um dos factores que não permitiram um melhor resultado final. Ainda assim, Magalhães conseguiu subir por três vezes ao segundo lugar mais alto do pódio, finalizando a temporada na quarta posição, mesmo após falhar as duas últimas provas, com quatro corridas em jogo. Actualmente já prepara a próxima temporada.

João Diogo Silva esteve em destaque na temporada 2019, depois de resolver os problemas técnicos que sofreu durante 2018, sendo o piloto mais regular dos três representantes da equipa em Superbike, pontuando em 11 das 12 corridas presentes no calendário. A notória evolução do piloto vencedor da Copa Dunlop Motoval de 2017 permite agora traçar novos objectivos, com o piloto a querer estar entre o grupo dos cinco pilotos mais rápidos na próxima temporada, uma tarefa que não será fácil, com o piloto reconhece.

De regresso à competição e em ano de estreia nas Superbike esteve Filipe Lourenço, segundo classificado da Copa Dunlop Motoval em 2018 e actualmente um dos novos valores da categoria rainha do nacional de velocidade, após a grave lesão que assolou grande parte da temporada de competição. Com um forte andamento, Filipe rodou sempre junto do seu colega de equipa com o nº 15, protagonizando uma grande prestação na sessão de qualificação e progredindo naturalmente com o decorrer das 15 voltas que compunham ambas as corridas de SBK.

Num ano de clara transição, a equipa representante do construtor italiano em Portugal já trabalha para 2020, estando já a preparar os últimos detalhes, que passarão por novo recrutamento para a competitiva Copa, assim como o reforço técnico dos três representantes em Superbike, que pretendem lutar regularmente pelo TOP5 em cada corrida.

Tiago Magalhães #19

"Foi um ano em que evoluímos bastante, fruto do muito trabalho desenvolvido com o Bernardo (Vasconcellos). A melhoria de tempos e de performance espelhou o lado positivo da nossa temporada, as lesões e os problemas técnicos foram contratempos significantes, pois poderia ter um resultado diferente. Sabemos o que temos de trabalhar no futuro e já estamos a preparar tudo para subirmos a fasquia e o grau de exigência.

A Aprilia provou uma vez mais ser uma moto muito competitiva e com um grande potencial, mas necessita de algum trabalho e de um entendimento melhor dos compostos de pneus que temos à disposição, que nem sempre são favoráveis à RSV4RF. Quero agradecer a toda a equipa, patrocinadores e família por me proporcionarem um temporada competitiva aos comandos da Aprilia. Sei que podemos melhorar bastante, a informação recolhida ao longo da temporada confirma que estamos no caminho certo e podemos ambicionar vitórias em 2020." 

João Diogo Silva #15
"Concluímos mais um fim-de-semana no Estoril e mais uma temporada de competição. Testámos a nova electrónica da moto, o que a mudou por completo. Nos treinos de sexta-feira ficámos logo com boas sensações e testámos algumas afinações. As condições meteorológicas não foram as ideais, tendo de qualificar e realizar a primeira corrida à chuva, com a pista longe de estar ideal. Ainda assim, consegui o sexto lugar. No Domingo, novamente com sol, tivemos de alterar algumas coisas na moto, não me sentindo totalmente confiante pois a pista não estava totalmente seca.

Na segunda corrida, fiz um bom arranque e consegui rodar no grupo dos sete mais rápidos durante algumas voltas. Após algumas lutas com os principais adversários, cruzei a linha de meta na nona posição, não estando ainda totalmente confortável na minha RSV4RF. Necessitamos de continuar a trabalhar nesta nova electrónica e sabemos que podemos melhorar bastante em termos de tempos de de competitividade. Estou muito motivado para a próxima temporada e quero agradecer a todos os patrocinadores e família por todo o apoio."

Filipe Lourenço #93

“Fim-de-semana agridoce onde entrei motivado e com objectivos bem definidos, mas nem sempre corre como queremos! Nos treinos de sexta-feira consegui rapidamente entrar no ritmo com a pista seca, onde fiz algumas voltas boas, mas sabíamos que no sábado a corrida era à chuva, e já no sábado entrámos fortes na qualificação, motivados e com boas sensações logo nas primeiras voltas. Consegui entrar no ritmo e fazer um última volta rápida que me deu a quarta posição na grelha! 

Na corrida de sábado, com a pista a secar mas com bastantes nuvens, arriscámos sair com pneus de chuva. Apesar do mau arranque, perdi algumas posições mas começou a chover e comecei a reverter a situação. Na terceira volta, na sexta posição, sofri uma queda no final da recta da meta, que deixou a minha mota muito mal tratada, terminando a minha corrida ali.

A equipa recuperou a minha moto durante a noite para que pudesse andar na corrida de domingo. Após o arranque, tentei ir com um grupo da frente mas com o decorrer de algumas voltas percebi que estava com alguns problemas de tracção, o que me fez abrandar o ritmo terminando na 11ª posição. Não foi o melhor fim-de-semana do ano, mas saio satisfeito com um recorde pessoal batido e motivado para a próxima temporada. Obrigado a toda equipa por me terem reparado a moto após a queda, por toda a ajuda e a todos os patrocinadores e família, até 2020!”

Marco Machado - Director de Equipa

"Faço um balanço muito positivo desta temporada de CNV Moto. Evoluímos muito a nossa performance e competitividade, mas também sabemos o quanto os nossos adversários melhoraram as suas prestações. A nova estrutura técnica mostrou estar à altura do desafio e com o seu método de trabalho, aprendemos muito sobre a nossa moto.

A Aprilia RSV4RF é uma moto muito especial e muito sensível nos detalhes técnicos, temos de ter uma grande capacidade de interpretação de informação para seguir um caminho de afinações, dentro do tempo que temos disponível em pista. Os pneus foram o exemplo perfeito disso, com os compostos a não serem, sistematicamente os ideias, em termos de desgaste.

Ao mudar o nosso método de trabalho, apurámos inúmeros factores que sabemos que farão a diferença na próxima temporada, que já estamos a trabalhar a 100% para que possamos estar mais fortes que nunca em pista, não só na SBK, mas à Copa Dunlop Motoval, onde regressaremos com um novo piloto. Quero agradecer aos nossos pilotos, equipa, patrocinadores e parceiros por tornarem este projecto possível".

@ 29-10-2019 18:24:07

Galeria de fotos


Mais